Combate á pirataria no Golfo da Guiné

 O petróleo angolano representa aproximadamente quatorze por cento (14%) de toda importação chinesa do produto, fazendo de Angola o segundo maior fornecedor de petróleo do país. Contudo, a rota do petróleo angolano foge do foco de pirataria, pois esta ocorre situa-se no Cabo da Boa Esperança, o que explica o baixo grau de envolvimento da China no combate à pirataria quando comparado àquele apresentado pelos EUA e Europa.
Entretanto, o comércio e o investimento são áreas que também representam a importância das relações entre os países do Golfo da Guiné e a China. O comércio e o investimento chinês com os países da CEDEAO atingiram o valor de trinta e três bilhões de dólares (U$ 33.000.000.000).
Desse modo, apesar da participação chinesa no combate à pirataria ter sido bastante tímida no nível multilateral, restringindo-se a dois votos favoráveis às duas resoluções do Conselho de Segurança e às declarações de apoio às iniciativas regionais.
 

Comentários

  1. Em 2011, a China doou quatro milhões de euros para o governo do Benin para a compra de um barco de patrulha, o mesmo já havia ocorrido com Serra Leoa. Em 2012, a Nigéria comprou dois navios de guerra chineses e Gana quatro navios de patrulha ambos para serem empregados no combate à pirataria. Em 2013, o Ministério da Defesa camaronense mediante crédito do banco chinês de exportação (Exim Bank) assina um contrato para compra de dois barcos de patrulha chineses.
    Entre maio e junho de 2014, a marinha chinesa atracou pela primeira vez em quatro países da região – Costa do Marfim, Nigéria, Camarão e Angola – e realizou seu primeiro exercício conjunto antipirataria com as marinhas nigerianas e camaronesas. Esses eventos apontam para a possibilidade de um maior engajamento chinês com os problemas de segurança no Golfo da Guiné, apontando assim para a globalização dos interesses chineses.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Artur Vistória se possível, envie-me mais informação desta (as ligações China / Golfo) pelo meu email pessoal (elcalmeida@gmail.com). Grato. Cumprimentos

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

O fenómeno da Pirataria no Golfo da Guiné

S. Tomé e Príncipe